mood

Setembro 23, 2010 at 9:33 pm (artes, música, nostalgia, video) ()

Ultimamente…

Cor? Amor?

Permalink 1 Comentário

cemitério de pianos

Junho 25, 2010 at 6:31 pm (artes, criação, música, video) (, , , )

O romance do José Luís Peixoto tem agora uma versão romena:

Trabalhei quatro meses na tradução deste livro, mas Peixoto merece qualquer esforço e ganhou fãs na Roménia já no ano passado, quando foi publicado “Nenhum Olhar” e quando ele próprio participou no festival de literatura de Bucareste. Agora é só uma questão de continuar: manter os fãs antigos e fascinar outros.

Quanto a mim… estou contente. É maravilhoso ter uma contribuição na literatura, por mais pequena que seja.

Além de contente com o livro, ando obcecada com esta música portuguesa (apesar de não ter nada a ver com JL Peixoto). Já a tenho no sangue…

Enjoy…

Permalink 5 comentários

music mood

Maio 30, 2010 at 10:43 pm (música, video) (, )

Paula Seling, que ganhou este ano o 3º lugar no concurso Eurovisão. E uma canção mais antiga, a minha favorita.

Permalink Deixe um Comentário

vinte anos

Dezembro 20, 2009 at 4:34 pm (história, histórias, música, pensamentos, tristeza, video) (, , , , )

Estes dias, há exactamente vinte anos, produzia-se na Roménia uma revolução terrível, sangrenta, demasiado sangrenta para o século XX. Caiu assim o regime comunista, duma maneira extremamente violenta, com  o sacrifício de centenas de pessoas inocentes, cujas famílias nunca saberão a verdade sobre as circunstâncias da morte das pessoas queridas. Uma revolução mal explicada, provocada por forças exteriores ou não, nunca vamos saber… Um abalo que mandou abaixo tudo à nossa volta, trazendo nas nossas vida uma realidade sobre a qual não sabíamos nada: a democracia.

Vinte anos de tentativas de crescermos, de esquecermos a humilhação e a pobreza, a censura, a fome e, sobretudo, o MEDO. A minha geração (e não só) cresceu numa realidade escura e fria, cheia de medo (medo de falar, de escrever, de ouvir certas coisas, medo de pensar). Tivemos que resistir à lavagem cerebral dos comunistas, tivemos que procurar sozinhos a cultura, o bom senso, tivemos que aprender sozinhos a liberdade.

Tentativas mais ou menos falhadas… nem sei! Sobrevivemos fisicamente, mas vamos levar provavelmente muito, muito tempo para voltarmos a ser pessoas sem medo e sem complexos…

Permalink 2 comentários

alma russa

Outubro 5, 2009 at 4:18 pm (artes, artesanato, bijutaria, criação, filme, histórias, manualidades, música, nostalgia, video) (, , , , )

Existe uma parte da minha vida que preferi, há alguns anos, varrer para baixo duma carpete e pisar em cima dela, de vez em quando… Não se assustem, trata-se só da língua russa (e da cultura, em geral).

A partir do 6º ano, comecei a estudar na escola a língua russa, com muito esforço, porque não gostava nada dessa língua. Na minha turma, ninguém gostava… O cúmulo foi quando tive que fazer o exame de admissão na faculdade em russo, além do francês e da gramática romena. O resultado daquele exame ( o último naquela língua) foi óptimo, não sei como, mas a partir daí nunca mais quis saber do russo. Passei a estudar português, com facilidade…

O destino fez que eu tivesse novamente contacto com a cultura russa, já no 4º ano de faculdade, quando partilhei um quarto do campus universitário com duas raparigas moldavas (éramos colegas no curso de francês), e sabe-se que na Moldávia se fala tanto russo, como romeno. É uma mistura. Tornamo-nos grandes amigas e aprendi muitas coisas com elas. Fiquei a conhecer uma certa parte da música russa, que é linda, os filmes de qualidade, etc. É pena que a cortina de ferro tenha impedido durante tantos anos o acesso das obras culturais russas ao circuito internacional (aconteceu o mesmo com a Roménia). Há muitos artistas de qualidade lá…

Agora tenho pena de ter perdido aquela língua, agora gostaria de saber ler ou falar em russo. É uma grande língua, que respeito imenso.

Porquê colar vermelho junto com história sobre a língua russa? Ni znaiu! 🙂 (não sei). Talvez por me lembrar dos belos xailes tradicionais deles…

russian

Permalink Deixe um Comentário

iris

Maio 17, 2009 at 10:29 am (artes, música, nostalgia, video) (, )

Grupo de rock histórico (já fez 25 anos de existência), Iris é um dos meus favoritos de sempre. Apesar da “cara de mau” do vocalista, a música deles é muito querida na Roménia, há muito tempo.

Na Roménia, vi-os ao vivo muitas vezes e posso testemunhar que sabem fazer show como poucos artistas sabem.

Aqui está uma canção emblemática do grupo, que se chama Flor de Íris.

Permalink 7 comentários

a sombra

Abril 26, 2009 at 3:04 pm (artes, criação, histórias, música, nostalgia, video) (, )

sombra

Permalink 1 Comentário

volver

Abril 19, 2009 at 3:18 pm (histórias, música, nostalgia, pensamentos, viagem, video) (, , , )

Estou de volta. Depois duma semana rica em acontecimentos, sinto que devo contar-vos o que tenho feito, além de negligenciar este blogue.

Comecei, na semana passada, por visitar os meus cunhados das Caldas da Rainha, em cuja casa sempre me senti como num pequeno paraíso. A paz e o bom ambiente, a simpatia deles e a falta de preocupações, a paisagem e a papinha boa da Cristina conseguiram sempre carregar as minhas baterias, e eu bem precisava, para poder enfrentar um internamento e uma cirurgia.

casa-broieras1apus-broieras1

Na segunda-feira passada fui para o hospital CUF para uma tiroidectomia. Correu tudo bem, fui bastante mimada no hospital, o cirurgião foi um artista, tive o apoio incondicional do meu marido. A experiência, apesar de traumatizante por ser… aquilo que é, acabou bem e tirou um grande fardo dos meus ombros. A vida sabe melhor depois disso, estou muito contente.

eu

Na quarta-feira, dia dos meus anos, tive alta do hospital depois duma visita simpática do cirurgião (que, para se despedir de maneira engraçada, deu-me umas pancadinhas na cicatriz ahah 😦 ). Fui parar a um restaurante, junto com a minha amiga Claudia e o meu marido, claro.

restaurant

Foi o dia de anos mais… diferente da minha vida. Aliás, foi a segunda vez que passei esse dia no hospital (a primeira foi há uns 6 anos, quando estive no hospital de Faro com um joelho a dar-me cabo da cabeça).

Agora estou novamente nas Caldas da Rainha, a desfrutar a hospitalidade dos meus cunhados. Amanhã, depois de resolver alguns assuntos, volto ao Algarve, para continuar o meu trabalho e a vida normal.

E, por ser Domingo (não se esqueceram?), há música romena. Eis a “Balada” dum compositor romeno da época romântica, Ciprian Porumbescu, um dos melhores da minha terra. Esta música mexe comigo, portanto merce estar aqui, no meu “top” de músicas.

Permalink 3 comentários

alifantis

Abril 12, 2009 at 11:36 am (artes, criação, histórias, música, nostalgia, tristeza, video) (, )

“Emoção de Outono” é uma das canções da minha adolescência, uma daquelas músicas imortais que, pela simplicidade da linha melódica e a pela beleza das palavras, é impossível não conquistar os corações.

Nicu Alifantis, o autor da música, é conhecido sobretudo por ter posto em música versos dos melhores poetas romenos. O resultado é inesquecível. Vou voltar noutro domingo com este cantor…

Permalink 2 comentários

sfinx

Abril 5, 2009 at 8:23 am (artes, histórias, música, nostalgia, video)

Hoje é domingo, portanto… música da minha terra. Tive alguma dificuldade em começar, em escolher, porque há tantas músicas de que gosto e tenho gostado ao longo dos anos, que não é fácil fazer uma classificação, nem pensar.

Mas hoje estou em disposição folk, portanto lembrei-me duma canção que me acompanhou muito quando estudava. Ouvia-a muito e cantava-a com os amigos, quando nos juntávamos à volta duma viola.

É uma música emblemática para o folk da Roménia, de maneira que até existe um festival de música folk anual que se chama Om bun (costumava assistir quando estudava em Bucareste).

A banda Sfinx é lendária, tendo marcado a “revolução” no rock na Roménia dos anos ’70 (junto com outras bandas).

sfinx

Permalink 7 comentários

Next page »