promessa (I)

Fevereiro 1, 2009 at 1:33 pm (histórias) (, , )

Há umas semanas atrás, prometi ao Ricardo B. Motta, cujo blogue encontrei através da lista de tags de WordPress, que iria tirar fotos de Cascais e mostrá-las aqui, para ele matar as saudades. É que ele está no Brasil… e eu estou em Cascais, por acaso.

cascais1

Ontem à noite houve uma tempestade assustadora aqui. À volta da meia-noite ouvia-se o oceano a mugir, a uivar, e o vento inclinava as árvores, com intenções criminais.

cascais3

Não costumo ter medo de fenómenos climatéricos, mas ontem, sabendo que aqui, ao lado, há uma força tão gigantesca – a do oceano quando está zangado, senti-me invadida pelo medo. Irracional, como é óbvio, mas medo.

cascais2

Felizmente, a tempestade passou e hoje de manhã pude ver os resultados. A vegetação toda “despenteada”, umas ondas imensas e ainda furiosas, a salpicarem como uma chuva a falésia e a pista de bicicletas paralela à costa.

cascais5

O espectáculo era lindo: as nuvens e o sol a tentar mostrar a cara, a espuma agitada e as cores da água.

cascais4

Ricardo, eis para já fotos da área do Cascais em que estou. Amanhã espero dar uma volta pelo centro da cidade. Se não chover…

Anúncios

4 comentários

  1. Adriana said,

    Vou ser eu a agradecer antes do Ricardo B. Motta. Obrigada, amiga, por estas fotos lindíssimas e pelas tuas descrições tão sugestivas que me trouxeram, por um momento, mais perto de Portugal… Também tenho tantas saúdades desses lugares, desse mar… Lisboa, Estoril, Cascais… lugares cujo chão já pisei… Espero aí voltar um dia destes!!! Até um dia destes, meu lindo Portugal!!!

  2. coreamor said,

    por um lado tenho pena de virar um bocado a faca na tua ferida de teres deixado portugal… 🙂

  3. Ricardo B. Motta said,

    Viva, Clarisa! Belas fotos, lindíssima descrição! O mar de Cascais é assim, como um Rei, bondoso e furioso, conforme o estado de espírito. Também sinto a partida de Cascais, após quase 5 anos. Para trás, mas sempre presente, ficaram grandes amigos, histórias maravilhosas e um tempo que não volta mais. Saudade; não é a toa que a palavra soa tão bem em Portugal. Obrigado por reviver a memória!

  4. feeria said,

    Fotografiile sunt de basm… cel putin a doua este ravasitoare (ai ochi bun la pozat). Mi-ai facut un dor nebun de mare… si mai am de asteptat!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: